Dia Nacional do Café

Puro ou em suas muitas variações… carioca, pingado, cappuchino, americano, expresso, mocacchino… Nesta segunda (24), é Dia Nacional do Café, que homenageia essa que é uma das bebidas mais consumidas no mundo, e que tem o Brasil como o maior produtor e exportador, seguido do Vietnã e da Colômbia.

E sabe a razão da escolha desse dia? Porque, de acordo com a Associação Brasileira da Indústria do Café (ABIC), 24 de maio marca o começo da colheita do café no país. E neste ano, será realizada a primeira Semana do Café, que acontece até o próximo dia 29. O objetivo é promover o consumo do café de qualidade e divulgar as ações da instituição.

Agora vamos falar sobre as propriedades do café: quando consumido até 4 vezes ao dia, aumenta a capacidade de concentração; e a cafeína, seu princípio ativo, evita a depressão e o mau humor. Uma pesquisa recente mostra também que beber pelo menos duas xícaras de café por dia pode aumentar a expectativa de vida dos consumidores em até dois anos. Tem mais: a borra do café, aquele pozinho que resta depois de coar a bebida, é um ótimo adubo.

Fonte: Publicado em 23/05/2021 – 16:55 Por Leandro Martins, da Rádio Nacional – Brasília

Edição: Leila dos Santos e Luiz Cláudio Ferreira

Gigante de alimentos vai lançar dez itens plant-based

Produtos vão desde café a sorvete de base vegetal

O plant-based ganha cada vez mais adeptos. A dieta exclui comida processada e industrializada e se baseia em vegetais e alimentos integrais em sua forma mais natural, não refinada e minimamente processada. A alimentação a base de vegetais que busca diminuir a ingestão de produtos de origem animal também chega às grandes marcas de alimentos.

A multinacional suíça Nestlé está investindo em produtos plant-based no mercado brasileiro. São esperados 12 novos itens somente neste ano. Nos últimos três anos, a companhia investiu cerca de R$ 40 milhões nesta frente.

Segundo pesquisa da GFI Brasil em parceria com o Ibope, realizada em 2020, 49% dos brasileiros declaram terem reduzido o consumo de carne e 59% já incluem bebidas vegetais em sua dieta, sendo que 39% afirmam que já consomem alternativas vegetais pelo menos três vezes por semana. 

Um desses produtos deve ser o primeiro café em cápsulas plant-based. Serão dois sabores, um com base em café e amêndoas e o outro café e coco. Neste ano também será lançado o primeiro sorvete vegano da marca. O produto será feito com bebida vegetal de aveia. A companhia também conta com leite em pó plant-based que troca a proteína animal por frutas como morango e maçã, além de grãos e cereais, além de  biscoitos de base vegetal e uma bebida a base de ervilha. 

Fonte: https://www.agrolink.com.br/
Por: AGROLINK –Eliza Maliszewski

Procafé: Qualidades do café Arara chegam ao mercado externo

O café da cultivar Arara, já bem conhecido aqui no Brasil por suas boas características, tais como alta produtividade e qualidade de bebida superior, já vem ganhando fama também em mercados consumidores no exterior.

A Revista Forum Café número 84, especializada no produto, editada na Espanha e distribuída na Europa, fez recentemente uma reportagem reverenciando o Arara, como uma variedade capaz de se destacar no atendimento à demanda de cafés especiais, sobretudo, para os mercados mais exigentes quando o assunto é qualidade de café.

Sob o título “Café Arara, el Geisha Brasileño” a revista mostra as vantagens desta nova variedade, nos aspectos da produção e, principalmente, na qualidade da bebida, comparando a com a variedade Geisha, oriunda da Etiópia e já reconhecida pela qualidade excepcional de seus cafés.

Para a Fundação Procafé e sua Equipe Técnica, que vem participando do desenvolvimento da cultivar Arara, é motivo de muito orgulho ver esse importante trabalho de pesquisa e difusão tecnológica, rendendo, literalmente, bons frutos. Afinal, esse é um de seus objetivos principais, criar melhores condições para a produção, pelos cafeicultores do Brasil. Neste sentido, é fundamental destacar o empenho e dedicação, por anos a fio, dos Técnicos do ex-IBC e agora da Fundação Procafé, os Engs. Agrs. José Braz Matiello e Saulo Almeida, sem se esquecer de Francisco Barbosa Lima, quem iniciou o processo de seleção, os quais, desde os anos de 1980 e, ainda hoje, participam da melhoria das variedades de café, como a Arara.

Fonte:https://www.noticiasagricolas.com.br/
Publicado em 15/03/2021 14:22