O café auxilia seu coração e pode ajudá-lo a viver mais, diz pesquisa

Estudo aponta que beber duas a três xícaras por dia tem sido associado a um risco 10% a 15% menor de contrair doenças cardíacas

Beber de uma a cinco xícaras de café moído ou instantâneo por dia foi associado a menores riscos de arritmia, doença cardíaca ou insuficiência ou Acidente Vascular Cerebral (AVC). Beber duas a três xícaras de qualquer tipo de café todos os dias foi associado a um menor risco de morrer precocemente ou de doenças cardíacas.

“Como o café pode acelerar o ritmo cardíaco, algumas pessoas temem que a ingestão pode desencadear ou piorar certos problemas cardíacos. É daí que pode vir o conselho médico geral para parar de beber café, disse Peter M. Kistler, autor sênior do estudo, em um comunicado. Kistler é chefe de pesquisa de eletrofisiologia clínica no Instituto do Coração e Diabetes e chefe de eletrofisiologia no Hospital Alfred em Melbourne, Austrália.

“Descobrimos que tomar café tinha um efeito neutro –o que significa que não fazia mal– ou estava associado a benefícios para a saúde do coração”, disse Kistler, um dos principais especialistas em arritmia, que também é professor de medicina na Universidade de Melbourne e na Universidade Monash, ambas na Austrália.

Outro estudo analisou as relações entre diferentes tipos de café –moído com cafeína, instantâneo com cafeína e descafeinado– e os mesmos resultados de saúde, se o café descafeinado era moído ou instantâneo não foi especificado, disse Kistler.

Para todos os estudos, Kistler e os outros pesquisadores usaram dados do UK Biobank, que acompanha os resultados de saúde de mais de 500 mil pessoas por pelo menos dez anos. Ao ingressar no registro, os participantes relataram o momento em que o consumo de café caiu em uma faixa de até uma xícara a seis xícaras ou mais diariamente.

Os autores da pesquisa atual queriam examinar a relação entre beber café e problemas de ritmo cardíaco, foi constatado que as pessoas que bebiam cerca de uma xícara de café por dia tinham o menor risco de ter derrame ou morrer de doença cardiovascular.

É importante lembrar como disse Schwamm, que também é professor de neurologia na Harvard Medical School: “De longe, as coisas mais importantes para prolongar a vida e a qualidade de vida desses pacientes serão ter um plano realmente cuidadoso com seu médico sobre atividade física, medicamentos para controlar o colesterol, pressão arterial, açúcar no sangue, não fumar e outros.”

Fonte: CNN Brasil

Beber café pode beneficiar seu coração e ajudá-lo a viver mais, diz pesquisa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

oito + 19 =